HUG BUG!

15/06/2015

HUG BUG!

 

O turismo vem sendo apresentado como a última inovação, a ideia milagrosa e mirabolante, com base em São Gonçalo do Amarante. A tábua de salvação para Natal, para o Rio Grande do Norte, para o Nordeste, e para o Brasil. A eterna mendicância e dependência do Brasil diante os países autodenominados como desenvolvidos. Em debates, audiências e seminários, admite-se e defende-se o turismo como solução para chegar a um desenvolvimento. A eterna busca desde 1500, quando os índios estavam aqui instalados, e os fenícios já tinham deixado as suas marcas. E para chegar ao determinado desenvolvimento supracitado é necessário a capacitação. Uma capacitação que está direcionada e controlada pelos países onde se entende que dominam um conhecimento. O ministro do turismo esteve em Natal, e citou o seu conhecimento, suas belas e inesquecíveis viagens. Um homem potiguar viajado, que teve oportunidade de conhecer o mundo, tendo a capacidade de transformar o tal Brasil por ele encontrado, tal qual desejam os chamados de turistas, que aqui deverão desembarcar. Embarques e desembarques que sempre fizeram parte da nossa história.

Turistas deixam o que podem deixar, o que tem no bolso, na barriga, e na cabeça. Dinheiros e excrementos, pilhagens, destruição e assoreamento. Subtração de minerais e reservas vegetais. Devoram banquetes e deixam farelos sobre a mesa. A história do Brasil já mostrou isto. Com malas cheias de dinheiro e ideias na cabeça, eles chegam. E não voltam de malas e cabeças vazias. O turismo é efêmero, é apenas um momento, é passageiro.

Cifras de bilhões foram publicadas, na mídia impressa, como valores a investir. Cifras que estão longe da imaginação da maioria das pessoas. Cifras que não mostram exatamente de onde vir, e como vir, onde e como serão aplicadas. E são difíceis de serem acompanhadas, conferidas e confiscadas. Se serão aplicadas em uma casinha simples de taipa, desenhada por um arquiteto super-hiper renomado e internacionalizado; ou aplicadas em superestruturas de concreto superfaturadas.

 

 

RN, 15/06/15

Roberto Cardoso

Desenvolvedor de Komunikologia.

Jornalista Científico (FAPERN/UFRN/CNPQ)

Reiki Master & Karuna Reiki Master

rcardoso277@yahoo.com.br
<33>rcardoso_277@yahoo.com.br

 

 

Carta para TN
1.128
{{ (like/total)*100 | number:2 }}%
Avaliação:

{{ (like/total)*100 | number:2 }}%

({{ like | number:0 }})votos

{{ 1*100 | number:2 }}%

({{ like | number:0 }})votos
Free Space
Free Space
Danger
Roberto Cardoso
  191.007
  98.93%
Comentários