Seminário sobre economia do bambu no Brasil será na próxima terça (28), na FIESP, em São Paulo

27/08/2018

Evento terá a participação do Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Giberto Kassab; do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento  Gilberto Kassab, Blairo Maggi e do presidente do CENAM - Centro Nacional de Modernização Empresarial, Livio Giosa

“Economia do Bambu no Brasil: Tecnologia e inovação na cadeia produtiva” é o tema de seminário que acontece na próxima terça-feira (28/08), a partir das 9h, no Centro Cultural Fiesp. Estão confirmadas as presenças do Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Giberto Kassab; do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento  Gilberto Kassab, Blairo Maggi;  do presidente da APROBAMBU, Guilherme Korte, e do presidente do CENAM - Centro Nacional de Modernização Empresarial, Livio Giosa, também membro da APROBAMBU e candidato a deputado estadual pelo PSD, que assinou termo de compromisso para a implementação da Política Estadual do Bambu em São Paulo.

 

A programação ao longo do dia inclui mesas redondas sobre os temas: “Oportunidades e Desafios da Cadeia Produtiva do Bambu”, às 10h; “Agregação de Valor na Cadeia Produtiva do Bambu”, às 11h; “Implementação da Política Nacional de Incentivo ao Manejo Sustentado e ao Cultivo do Bambu – Lei 12.484”, às 14h30; e “Oportunidades de negócios”, às 16h20

 

Por fim, haverá a assinatura do Acordo de Cooperação MCTIC e Embrapii de Fomento a Projetos com Bambu.

                                    

Propostas para o setor

Livio Giosa é Diretor de Relações Institucionais da APROBAMBU e um defensor do cultivo do produto como gerador de renda para micro, pequenos e médios produtores do estado. Candidato a deputado estadual pelo PSD, assinou termo de compromisso com o setor, para defender a Criação da Lei Estadual do Bambu e de um Fundo Estadual para o negócio do Bambu; zero de imposto em toda a cadeia produtiva do Bambu; criação de setores no Sebrae, Senai, Senar e Senac para o aprimoramento do negócio do Bambu; criação na Secretaria de Agricultura do Estado de um departamento para o bambu, além de apoio no mapeamento do bambu no Estado e o incentivo a parcerias nacionais e internacionais para o desenvolvimento do agronegócio do Bambu e a solicitação de verbas para pesquisa do Bambu nas universidades e instituições de ensino.

 

“O cultivo do bambo precisa ser apoiado, pois é uma cultura que agrega muitos pontos positivos: fixa o homem no campo, uma vez que o plantio produz por mais de 30 anos; e recupera áreas degradadas e de baixo retorno econômico. O bambu como biomassa para energia produz 30 toneladas por hectare por ano e fixa 60 toneladas de carbono por hectare em seis anos, entre outras coisas”, explica Giosa. Com o beneficiamento do bambu, a cadeia produtiva se expande de forma intensa, propiciando um impacto gigantesco na economia. O Brasil hoje possui 252 espécies nativa de bamboo.

 

SERVIÇO:

 

Data: 28 de agosto/2018.

Local: Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP). 

Endereço: Avenida Paulista 1313, São Paulo – SP 

Telefone: (11) 3549-4744

e-mail: comsaude@fiesp.com

12
100%
Avaliação:

{{ (like/total)*100 | number:2 }}%

({{ like | number:0 }})votos

{{ 1*100 | number:2 }}%

({{ like | number:0 }})votos
Free Space
Free Space
Danger
CommunicaBrasil
  113.330
  99.23%
Comentários